Connect with us

Grande São Paulo

PM usará câmera no uniforme para coibir violência em SP

Published

on

Para tentar reduzir casos de violência e aumentar a qualidade das provas judiciais, a Polícia Militar de São Paulo iniciou a implantação de um sistema de câmeras para registro, em áudio e vídeo, de intervenções no estado.

Pelo projeto, câmeras com alta definição serão acopladas ao uniforme dos policiais – na altura do ombro – para que todas ações de interesse policial sejam gravadas, armazenadas e posteriormente utilizadas, se necessário for.

“Ação de interesse policial é a ocorrência despachada pelo Copom [centro de operações da PM], aquela em que ele mesmo atua, por iniciativa própria, ou quando populares acionam”, diz o tenente-coronel Robson Cabanas Duque, 47, gerente do projeto.

Essa lista inclui, por exemplo, abordagens de suspeitos, transporte de pessoas nas viaturas e atendimentos que necessitam da elaboração de um boletim de ocorrência.

Inicialmente, a implantação se dará em seis unidades – quatro delas, na capital, as demais em Santos e Sorocaba – escolhidas em razão do alto índice de reclamações contra ações da tropa e, ainda, pela grande quantidade de casos de violência doméstica.

Nessa lista está o 18º batalhão, na Freguesia do Ó, zona norte, famoso pela suspeitas de violência envolvendo seus policiais, entre elas o assassinato do coronel José Hermínio Rodrigues, comandante da unidade, no início de 2008. 

As demais regiões são Mooca (zona leste), Capão Redondo e Heliópolis (ambas zona sul).

A expansão a outras unidades ocorrerá conforme a capacidade financeira da PM, mas a ideia é que no médio prazo todos os policiais de rua no estado usem o equipamento.

O investimento inicial para implantação do sistema, entre aluguel de cerca de mil câmeras e serviço para armazenar imagens, está estimado em R$ 5 milhões. A Polícia Militar de São Paulo tem um efetivo superior a 88 mil homens e mulheres (incluindo o Corpo de Bombeiros) e orçamento anual de R$ 16 bilhões.

A licitação para aquisição dos equipamentos deve ser aberta nos próximos dias, após a conclusão de estudo pelo tenente-coronel Cabanas, com base em experiências internacionais (como EUA e Reino Unido) e testes da corporação iniciados em 2013.

Foram esses testes, segundo o PM, que demonstraram a eficácia do equipamento nas ocorrências de violência doméstica, tanto para produção de provas como para inibir a continuação das agressões.

“A câmera tem a possibilidade de produzir a prova no local, uma prova muito difícil de se conseguir. O fato de você filmar uma casa com os móveis todos arrebentados, revirados, numa briga, na hora que o juiz vê isso, ele está vendo a prova do que aconteceu.”

Uma preocupação da PM foi criar medidas para impedir vazamento das imagens gravadas, o que comprometeria o projeto. Por isso, as câmeras não permitem edição, manipulação, compartilhamento nem exclusão de imagens.

Elas só podem ser fornecidas pelo comandante da unidade, em casos específicos como ações judiciais. Todas as imagens serão classificadas como secretas e, assim, não são fornecidas nem por meio da Lei de Acesso à Informação, incluindo a envolvidos nas ocorrências.

“É uma ferramenta tremenda para a sociedade, e, para nós é importante, porque nos interessa a transparência. Ninguém está aqui para esconder vídeo de policial que abusa de sua autoridade, que bate nos outros”, afirma Cabanas.

Para o tenente-coronel, a iniciativa ajudará a melhorar a imagem da PM. “É o sonho de toda a Polícia. Que ela seja considerada pela população uma polícia transparente, legítima, tenha a ‘accountability’ [preste contas]. Nós, na PM hoje, temos dificuldade. Com as coisas que acontecem, temos a imagem péssima, e a gente quer mudar isso.”

Outra preocupação é permitir que a câmera fique desligada em alguns momentos.

“A gente só não deixa a câmera ligada 24 horas não por falta de tecnologia, mas você pode arruinar o relacionamento da polícia e da comunidade, e também, a privacidade do policial. A gente precisa garantir o mínimo de privacidade para o profissional.”

Para o deputado estadual coronel Paulo Adriano Telhada, ex-comandante da Rota, a implantação do sistema “vem em ótima hora” por oferecer maior respaldo jurídico ao policial honesto e por desestimular desvios de conduta.

“Toda mudança gera expectativa, geralmente negativa, mas vejo como algo positivo e que deveria ter sido implantado há mais tempo”, afirma.

“Diante de tudo que está acontecendo no Brasil, infelizmente, a palavra do policial está caindo em desuso. Hoje, na maioria das vezes, o juiz, as pessoas, acreditam mais na palavra do ladrão do que do policial. É a realidade.”

O ouvidor da Polícia, Benedito Mariano, considera a implantação do sistema importante para a sociedade. “É uma inovação que serve para diminuir os excessos, os abusos de autoridade e também serve de prova para o policial quando for uma ocorrência de legitimidade”, diz ele.

De acordo com pesquisa realizada pela Ouvidoria sobre 756 vítimas de ações letais da PM registradas em 2017, em apenas 26% dos casos havia claros indícios de necessidade do uso de força letal.

“Nos 74% restantes a Ouvidoria indicou haver excesso. Desse total, em 48% é excesso na legítima defesa, e em 26% há indícios de ocorrência sem o confronto armado”, afirma.

O ouvidor diz que a PM não pode deixar de colocar câmeras nas unidades com maior letalidade. Segundo Cabanas, isso deve acontecer, mas o prazo não foi definido.

“A Rota ficou fora porque é uma tropa especial, está no estado todo. Precisamos colocar na rádio patrulha, perto do cidadão, de quem atende ocorrência de briga, de desinteligência. Vai chegar o tempo do 1º batalhão de choque”.

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Franco da Rocha

Kiko Celeguim no Conversa com Guina Francisco Próxima Quinta 01 de Julho às 20h30 Ao Vivo na Top

Published

on

By

Programa Conversa com Guina Francisco da próxima quinta-feira (01) à partir das 20h30 no Youtube e Facebook da TopTVOn ao vivo.
Convidada Especial: Kiko Celeguim – Ex-prefeito de Franco da Rocha com tema AÇÕES PÚBLICAS em tempos de pandemia.
Participe enviando suas perguntas no direct do instagram @toptvon !

Biografia

Francisco Daniel Celeguim de Morais, conhecido como Kiko Celeguim (Franco da Rocha, 5 de maio de 1984), é um jornalista e político brasileiro, filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT).

Filho do ex-prefeito Mário Maurici e filiado ao PT desde 2000, Kiko iniciou sua vida política em 2004, como o mais jovem vereador eleito na história de Franco da Rocha, aos 20 anos. Em 2008, candidatou-se a prefeito e ficou em segundo lugar, derrotado por Marcio Cecchettini (PSDB).

Atuou como chefe de gabinete do deputado estadual, e depois federal, Vicente Cândido. Em 2012, foi eleito prefeito de Franco da Rocha, com 33 598 votos.

Na sua gestão, atuou para promover a implantação de um polo educacional, aproveitando as instalações do antigo hospital psiquiátrico da periferia da cidade. Em 2016 foi reeleito

Em 2016 foi reeleito com 46 652 votos de um total de 63 550 votos válidos.

Música ao vivo sempre por conta dela Jackie Tequila Jackie Tequila’s Sants

#Compartilhe #Curta #toptvon #conversacomguinafrancisco
Acesse mais: www.toptvon.com.br

Continue Reading

Cajamar

Através de live, Sicredi Fronteiras inaugura agência em Cajamar/SP

Published

on

By

Com ambiente projetado para proporcionar uma experiência diferenciada, instituição financeira cooperativa amplia o conceito de relacionamento com seus associados

O Sicredi – instituição financeira cooperativa com mais de 4,9milhões de associados e presente em 23 estados brasileiros e no Distrito Federal – inaugurou em 2 de fevereiro sua primeira agência no município de Cajamar/SP. Localizada na Av. das Amoreiras, nº 47, bairro Portais, a agência pertence à Cooperativa de Crédito Sicredi Fronteiras PR/SC/SP, que atua em 57 municípios, com mais de 72 mil associados e 36 agências, administrando R$ 2,2 bilhões em ativos e patrimônio líquido de R$ 243 milhões.

A cerimônia de inauguração foi realizada no formato de live (transmissão ao vivo), nos canais oficiais da Sicredi Fronteiras no Facebook e Youtube, diretamente da sede administrativa da Sicredi Fronteiras, em Capanema/PR, que interagiu instantaneamente com os convidados presentes na agência de Cajamar/SP.

Estiveram presentes na sede administrativa: o presidente da Sicredi Fronteiras PR/SC/SP, José César Wunsch; a diretora executiva, Adriana Conceição Barros Mêes e o diretor de operações, Fábio Júnior Câmera.

Em Cajamar, estiveram presentes: o vice-prefeito do município, Moacir Pedro da Silva; vereador Cleber Candido Silva; Presidente da Associação Comercial de Cajamar, Masatochi Yahiro; Diácono da Paróquia São Paulo Apósto, Mauro Nunes; Diretor Instituto de Previdência Social de Cajamar, Marcelo Ribas; gerente regional de desenvolvimento da Cooperativa, Sérgio Roberto Jordani; gerente da agência Sicredi de Cajamar, Glaison Peres e empresários locais. 

Seguindo o protocolo de cuidados de prevenção da proliferação do Covid – 19, todos os convidados mantiveram o distanciamento necessário, usaram máscaras e microfones individualizados.

Em seu discurso, José César Wunsch, presidente da Sicredi Fronteiras, agradece pela receptividade da sociedade de Cajamar e afirma que a Cooperativa buscará atender a comunidade dentro dos mais modernos padrões de agência do Sicredi. 

“Com população de mais de 78 mil habitantes, Cajamar foi eleita a 39ª melhor cidade para se viver. Estamos muito orgulhosos em inserir aqui o modelo cooperativista, onde não há clientes, e sim donos do negócio, pois, quando nos instalamos em um município, temos sempre o propósito de colocarmos à disposição desta comunidade, mais de 300 produtos e serviços de natureza financeira de uma forma cooperativa. Mas nosso propósito vai além disso, nós nos envolvemos com a sociedade e nos desenvolvemos com ela e procuramos também desenvolvê-la através de ações no campo econômico, social, cultural, ambiental e educacional e não será de diferente maneira em Cajamar”, comenta o presidente. 

Segundo o gerente da agência de Cajamar, Glaison Peres, este é mais um passo importante para a Cooperativa Sicredi Fronteiras. “O Sicredi é uma instituição financeira com mais de 118 anos de história, e eu e minha equipe daremos o máximo para fazer da agência um sucesso, trazendo orgulho para a Cooperativa e para os nossos associados. Vamos construir juntos uma bela e próspera história, porque gente que coopera, cresce”, afirmou o gerente. 

Para tornar-se associado, acesse: https://www.sicredi.com.br/site/seja-associado ou vá até a agência da Sicredi Fronteiras mais próxima de você. Lembrando que a Cooperativa já está realizando atendimento ao público na agência de Cajamar.

Continue Reading

Brasil

Governo cria grupo para coordenar vacinação contra covid-19

Published

on

By

Resolução foi publicada hoje no Diário Oficial

Por Andreia Verdélio – Repórter da Agência Brasil

O governo federal instituiu um grupo de trabalho interministerial para coordenar a aquisição e a distribuição de vacinas “com qualidade, eficácia e segurança comprovadas” contra o novo coronavírus. A resolução do comitê de crise da Presidência da República foi publicada hoje (10) no Diário Oficial da União.

Sob coordenação do Ministério da Saúde, o grupo deverá colaborar no planejamento da estratégia nacional de imunização voluntária contra a covid-19 e terá duração de até noventa dias, podendo ser prorrogado por igual período.

Dezenove pessoas farão parte do grupo: três da Casa Civil; um do Ministério da Defesa; três do Ministério das Relações Exteriores; um do Ministério da Economia; quatro do Ministério da Saúde; um do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações; um da Controladoria-Geral da União; um do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos; um da Subchefia para Assuntos Jurídicos da Secretaria-Geral da Presidência; dois da Secretaria de Governo; e um da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Atualmente, quatro estudos de vacinas contra o novo coronavírus estão sendo realizados no Brasil. Em junho, a Anvisa autorizou o ensaio clínico da vacina desenvolvida pela empresa AstraZeneca e pela Universidade de Oxford, do Reino Unido; no dia 3 de julho, o da vacina desenvolvida pela Sinovac Biotech, da China, em parceria com o Instituto Butantan; no dia 21 de julho, o das vacinas desenvolvidas pela BioNTech, da Alemanha, e Wyeth/Pfizer, dos Estados Unidos; e no mês passado, o da vacina da Jansen-Cilag, unidade farmacêutica da Johnson & Johnson.

Nesta semana, entretanto, a AstraZeneca suspendeu os testes globais de sua candidata a vacina após um dos voluntários, no Reino Unidos, apresentar sintomas adversos. Essa vacina é uma das principais apostas do governo brasileiro para a imunização contra a covid-19 no país.

Frasco rotulado como vacina contra Covid-19 em foto de ilustração 10/04/2020 REUTERS/Dado Ruvic/Illustration

Continue Reading
Advertisement
Advertisement

Trending

Portal TopTVOn Brasil ©2021