Connect with us

Política Top

Moro diz que pacote anticrime endurece pena só para criminalidade mais grave

Published

on

Um dia depois de instituições públicas, entidades e movimentos sociais lançarem uma campanha contra seu pacote anticrime, apontando problemas como a possibilidade do aumento da população prisional, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, defendeu que ele não prevê “endurecimento de crimes em geral”.

“O que nós endurecemos é a criminalidade mais grave. Estamos falando de criminalidade violenta, dos crimes contra administração pública, especialmente corrupção, e de crime organizado. Não é um endurecimento geral, nós entendemos que isso até não é compatível com o nosso sistema penitenciário do momento”, afirmou ele.

O Brasil tem hoje a terceira maior população carcerária do mundo, com cerca de 726 mil presos, segundo o Infopen de 2016. Intitulada de “Pacote anticrime, uma solução fake”, a campanha diz que as alterações previstas são inconstitucionais e ineficazes para reverter a crise da segurança pública. Entre as entidades estão defensorias públicas e o Instituto Brasileiro de Ciências Criminais (Ibccrim).

O ministro visitou nesta sexta-feira (29) uma unidade com método Apac (Associação de Proteção e Assistência aos Condenados), em Santa Luzia, na região metropolitana de Belo Horizonte. Segundo Moro, o convite foi feito pela ministra do STF, Carmen Lúcia, que acompanhou a visita.

O método, criado no interior de São Paulo nos anos 1970, segue a filosofia de “matar o criminoso e salvar o homem”. Nas unidades, está prevista a reinserção dos presos à sociedade, por meio do trabalho e educação.

Das 52 Apacs existentes hoje no país, 39 estão em Minas Gerais, com 3,7 mil presos, entre eles o ex-goleiro Bruno Fernandes de Souza, preso por participação na morte da ex-namorada, Eliza Samudio. De acordo com o Tribunal de Justiça do estado, o índice de reincidência entre recuperandos nas Apacs é de 15%, enquanto no sistema penitenciário tradicional gira em torno de 80%.

“[As pessoas] precisam ter oportunidades para [se ressocializar]. A experiência das APACs revela aí que não há prisão que seja forte o suficiente para barrar essa esperança de ressocialização”, afirmou Moro a jornalistas.

O ministro disse que ainda precisa estudar como o método pode ser multiplicado, por parte do ministério. No início do mês, governadores das regiões Sul e Sudeste visitaram uma unidade Apac em Minas Gerais, e o presidente do STF e do CNJ, Dias Toffoli, assinou um termo de cooperação com a Justiça mineira para disseminar o método em outros estados.

Moro comentou ainda sobre a execução de pena a partir da condenação em segunda instância, prevista para voltar à pauta do Supremo Tribunal Federal em abril. Ele disse que o governo defende que “ninguém está acima da lei”.

“O sistema tem que funcionar e não podemos aceitar um sistema em que o processo penal nunca acabe e que pessoas poderosas possam manipular esse sistema e permanecer impunes. Claro que qualquer decisão será respeitada, mas entendemos por essa linha, de que a melhor decisão é a manutenção dos precedentes”, afirmou ele.

A questão também está prevista no pacote anticrime, propondo que a execução da pena após segunda instância esteja prevista na execução ordinária. “Nenhum governo anterior fez isso, o governo mostra claramente como ele se posiciona nessa questão, que valores e princípios ele defende”, diz Moro.

Sobre sua relação com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), com quem teve desentendimentos recentes, Moro disse que os dois sempre tiveram “relações cordiais”. “É normal, numa relação política, às vezes há ruídos, algumas declarações mais ásperas, mas podemos resolver isso com responsabilidade. Tenho grande respeito por ele e tenho certeza que, sob a liderança dele na Câmara e do presidente Jair Bolsonaro, além do apoio dos demais parlamentares e do Senado, vamos construir melhores e mais fortes instituições”, defendeu.

Por FolhaPress

Continue Reading
Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Franco da Rocha

Kiko Celeguim no Conversa com Guina Francisco Próxima Quinta 01 de Julho às 20h30 Ao Vivo na Top

Published

on

By

Programa Conversa com Guina Francisco da próxima quinta-feira (01) à partir das 20h30 no Youtube e Facebook da TopTVOn ao vivo.
Convidada Especial: Kiko Celeguim – Ex-prefeito de Franco da Rocha com tema AÇÕES PÚBLICAS em tempos de pandemia.
Participe enviando suas perguntas no direct do instagram @toptvon !

Biografia

Francisco Daniel Celeguim de Morais, conhecido como Kiko Celeguim (Franco da Rocha, 5 de maio de 1984), é um jornalista e político brasileiro, filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT).

Filho do ex-prefeito Mário Maurici e filiado ao PT desde 2000, Kiko iniciou sua vida política em 2004, como o mais jovem vereador eleito na história de Franco da Rocha, aos 20 anos. Em 2008, candidatou-se a prefeito e ficou em segundo lugar, derrotado por Marcio Cecchettini (PSDB).

Atuou como chefe de gabinete do deputado estadual, e depois federal, Vicente Cândido. Em 2012, foi eleito prefeito de Franco da Rocha, com 33 598 votos.

Na sua gestão, atuou para promover a implantação de um polo educacional, aproveitando as instalações do antigo hospital psiquiátrico da periferia da cidade. Em 2016 foi reeleito

Em 2016 foi reeleito com 46 652 votos de um total de 63 550 votos válidos.

Música ao vivo sempre por conta dela Jackie Tequila Jackie Tequila’s Sants

#Compartilhe #Curta #toptvon #conversacomguinafrancisco
Acesse mais: www.toptvon.com.br

Continue Reading

Política

Famílias da Vila União começam a receber móveis e eletrodomésticos

A entrega foi realizada no Ginásio de Esportes Prefeito Manoel Álvares, em Jordanésia, onde será feira a separação dos kits para distribuir para as 179 famílias

Published

on

By

Foto: PMC

Fonte: Departamento de Comunicação e Imprensa PMC

Na manhã desta quarta-feira (31), aconteceu o início da entrega dos móveis e eletrodomésticos que serão distribuídos para as famílias que tiveram suas casas atingidas pela enchente, ocorrida no último dia 07 de março. Os itens foram recebidos no Ginásio de Esportes Prefeito Manoel Álvares, em Jordanésia.

A iniciativa faz parte da mobilização realizada pelo Fundo Social de Solidariedade de Cajamar, que foi em busca de parcerias, com o objetivo de ressarcir as 179 residências prejudicadas. Sensibilizadas pelo ocorrido, empresas da região se disponibilizaram a doar os itens básicos que foram perdidos, com base no relatório feito pela Prefeitura.

As doações estão sendo feitas de acordo com os itens catalogados pela Secretaria de Desenvolvimento Social. Após a enchente, a equipe de assistência social visitou todas as casas, onde os moradores informaram os itens perdidos e cada família irá receber os móveis e eletrodomésticos citados neste relatório. 

Dentre as empresas que participaram desta ação solidária estão a GLP, Rec Cajamar, RR Caram Sistemas Construtivos, Construtora Ribeiro Caram, Alphapiso Tecnologia em Piso e Schunck Terraplanagem. Os itens doados incluem sofá, cama, colchão, beliche, berço, geladeira, fogão, microondas, máquina de lavar, tanquinho, armário de cozinha, mesa com cadeiras, TV smart, entre outros móveis e eletrodomésticos.

É importante ressaltar que as doações em dinheiro que foram caminhadas para a conta do representante do bairro serão destinadas para ressarcir os proprietários dos veículos e os comerciantes que perderam seus produtos.

“Recebemos as doações no ginásio e vamos conferir todos os itens, montando os kits de acordo com o que foi relatado pelas famílias, separando por nome para facilitar distribuição”, explicou o prefeito Danilo Joan, que acompanhou a entrega dos móveis.

 

Continue Reading

Caieiras

Prefeito de Cajamar Danilo Joan é o novo presidente do CIMBAJU

Published

on

By

Danilo Joan será o representante do Consórcio Intermunicipal dos Municípios da Bacia do Juquery, durante o ano de 2021. A prefeita de Francisco Morato, Renata Sene, ocupou novamente o cargo de vice.

Fonte: PMC

Na última sexta-feira (08), aconteceu a cerimônia de posse do novo presidente do Consórcio Intermunicipal dos Municípios da Bacia do Juquery (CIMBAJU). O prefeito de Cajamar, Danilo Joan, foi o escolhido para assumir o cargo durante o ano de 2021, para representar as cidades Francisco Morato, Franco da Rocha, Caieiras, Mairiporã e Cajamar junto ao Governo do Estado.

A cerimônia contou com a presença dos representantes das cidades pertencentes ao consórcio. O prefeito de Caieiras, Lagoinha; o prefeito de Franco da Rocha Dr. Nivaldo; e o prefeito de Mairiporã, Aladim. A prefeita de Francisco Morato, Renata Sene, também esteve presente e ocupou novamente o cargo de vice.

Danilo Joan assumiu a presidência pela primeira vez, após o ex-prefeito de Franco da Rocha, Kiko Celeguim ficar à frente do CIMBAJU. “É uma responsabilidade muito grande assumir este desafio de representar as cinco cidades, mas quero honrar com este compromisso unindo forças para continuarmos lutando em conjunto para que nossa região possa realizar os investimentos tendo como foco principal atender as necessidades da população”, destaca Danilo Joan.

Continue Reading
Advertisement
Advertisement

Trending

Portal TopTVOn Brasil ©2021