Connect with us

Cajamar

Conexão Aberta Trás o Tema: Moradia de Interesse Social em Cajamar, Hoje Ao Vivo as 19h30

Published

on

Live será nas redes da AssesconTV e TopTVOn Brasil

Com o problema de desigualdade social, no qual a população de baixa renda carece de acesso à direitos básicos, como a moradia. Associações como a ATST-SP (Associação dos Trabalhadores Sem Terra de São Paulo), pode diminuir esse déficit habitacional, realizando projetos de habitação de interesse social.

Fundada há mais de 30 anos, a ATST-SP ajudou milhares de pessoas a conquistarem o sonho da casa própria.

O trabalho consiste em organizar as pessoas, para que elas juntem seus recursos e comprem grandes áreas de terra.

HISTÓRIA DA ATST

Conheça a história da ATST (Associação dos Trabalhadores Sem Terra de São Paulo) fundada pelo Deputado Marcos Zerbini e sua esposa e presidente da Associação, Cleusa Ramos.

Associação dos Trabalhadores Sem Terra de São Paulo

A Associação dos Trabalhadores Sem Terra de São Paulo começou como todos os movimentos de moradia, indo até a Secretaria de Habitação do Estado, da Prefeitura, fazendo caravanas à Brasília, passeatas e manifestações.

Em 1986, cansamos de promessas e, a partir daí, começamos a pensar em alternativas e a discutir a possibilidade de comprar terrenos coletivamente. A primeira experiência nesse sentido foi para resolver o problema de 18 famílias que haviam sido despejadas, em seguida compramos uma área para 104 e outra para 180 famílias.
Partimos para a ideia da autoconstrução, onde cada pessoa constrói sua própria casa depois de um processo coletivo. Esse processo começa com a organização do grupo para a compra da área, até a discussão do projeto como um todo, cuja preocupação não seria apenas a de conquistar um lote para cada família, mas também garantir áreas coletivas para a implantação de equipamentos sociais, áreas de lazer e de preservação do meio ambiente.

Ao se comprar essa área, verificam-se quantos lotes cabem e divide-se o valor do terreno pelo número de lotes. A negociação da compra estaria a cargo da coordenação geral do movimento, que é formado por uma comissão que vai cuidar dos assuntos específicos daquela área comprada, sendo seus integrantes pessoas da própria área, que se dispõem a trabalhar voluntariamente. Os lotes são distribuídos por sorteio.

Cada área em construção tem um mestre de obras para orientar as pessoas, bem como fiscalizar se as obras estão de acordo com o projeto, garantindo assim a segurança das construções e a aprovação final.
Mensalmente, mesmo as pessoas que já possuem suas casas ou lotes, se reúnem com o objetivo de procurar soluções conjuntas para os problemas que venham a surgir ou questões de âmbito geral da área.
E nossa história vai acontecendo: 1989, compra da área do Jardim Rincão (Conjunto Residencial Novo Horizonte), com 170 famílias, e a área do Butantã, na rodovia Raposo Tavares, com 53 famílias. Outubro de 1990: Parque Anhanguera ou Morro Doce, situada entre os bairros Jardim Britânia, Santa Fé e Morro Doce, ao lado da rodovia Anhanguera, área para 1500 famílias, inicialmente subdivididas em quatro áreas, hoje um só conjunto, o Jardim Canaã; ainda no Morro Doce a 5ª área, para 700 famílias, hoje Parque Esperança.

Do outro lado da rodovia Anhanguera, no Morro Verde, uma área com 450 famílias, hoje Conjunto residencial Morada do Sol, e a área do Sol Nascente com 380 famílias; 8ª área, Alpes do Jaraguá, com 350 famílias; 9ª área, Residencial Paraíso, com 127 famílias; 10ª área, Residencial Bandeirantes, com 220 famílias; 11ª. área, Conjunto Residencial Anhanguera, com 540 famílias; 12ª. área, Recanto da Serra , com 350 famílias; 13ª. área, Jardim das Palmeiras, com 350 famílias; 14ª. área, Conjunto Habitacional Turístico, com 1300 famílias; 15ª. área, Vila Nova Esperança, com 260 famílias; 16ª. área, Conjunto Residencial Nações Unidas, com 650 famílias; 17ª. área, Conjunto Habitacional Recanto Anhanguera com 700 famílias; 18ª.área, Conjunto Habitacional Montes Verdes, com 170 famílias; 19ª. área, Conjunto Habitacional Portal Anhanguera,com 700 famílias; 20ª.área, Conjunto Habitacional Portal do Jaraguá com 281 famílias; 21ª área Conjunto Habitacional Pq da Nações II com 754 famílias; 22ª Conjunto Habitacional Pq da Nações III com 782 famílias entre outros, já estamos na 31ª área e também fizemos experiência no interior do Estado, nas cidades de Novo Horizonte (2 áreas – 1400 famílias), Catanduva (2 áreas – 1800 famílias), Pradópolis (1 área – 600 famílias), Nova Europa ( 1 área – 500 famílias, Planalto ( 2 áreas – 450 famílias), Lins (1 área – 300 famílias), Matão ( 1 área – 640 famílias), São Lourenço do Turvo (1 área – 140 famílias), Américo Brasiliense (1 área – 1450 famílias), Pirassununga (1área – 250 famílias), Jaboticabal (1 área -120 famílias), Tambaú (1 área – 120 famílias), Santa Lúcia (1 área – 310 famílias), Cajamar (2 áreas – 588 famílias),
Em parceria com o Governo do Estado de São Paulo, que garante a infraestrutura básica destes loteamentos, já foram criados 30 novos bairros, atendendo 25 mil famílias.


Um outro lado bonito de nossa história é que algumas pessoas, apesar de terem conquistado sua casa, já adquiriram tal consciência que chegam a dizer: “ Eu aprendi que a casa não é o mais importante. Agora eu tenho outras coisas. O movimento me fez enxergar outra realidade, outra caminhada.” Isso é a tomada de consciência da cidadania, do papel de sujeito da história, de agente de transformação. Acima da questão da moradia, o objetivo do Movimento é de construir a consciência do nosso papel na construção de um país mais humano e justo. Só o povo consciente, organizado e mobilizado pode promover as mudanças que precisamos não o governo ou qualquer outra instituição.

Continue Reading

Cajamar

Thais Hilário Atriz é a Convidada de Hoje no Programa Conversa com Guina Francisco às 20h

Published

on

By

#Cultura Hoje à partir das 20h no Youtube, Facebook e Instagram da TopTVOn.
Convidada Especial: Thais Hilário – Atriz com Tema: Cultura em tempos de pandemia.
Participe envie suas perguntas no directo do instagram @toptvon !

Música ao vivo sempre por conta dela Jackie Tequila Jackie Tequila’s Sants

#Compartilhe #Curta #toptvon #conversavomguinafrancisco
Acesse mais: www.toptvon.com.br

Continue Reading

Cajamar

Cajamar vacina contra Covid pessoas com 18 anos ou mais com comorbidades; veja os locais

Published

on

By

Confira os novos grupos prioritários com idade igual ou superior a 18 anos que serão vacinados a partir dessa semana no município de Cajamar

A partir desta segunda-feira (07), o município de Cajamar iniciou a vacinação contra a COVID-19 para um novo público-alvo. Desta vez, o Cronograma de Vacinação inclui pessoas com Síndrome de Down; Transplantados Imunossuprimidos; pessoas com Deficiência Permanente (BCP); pessoas com Comorbidades; Gestantes e Puérperas com Comorbidades. Todos na faixa etária de 18 a 59 anos.

IMPORTANTE: grávidas com comorbidades com 18 anos ou mais devem agendar a vacinação antecipadamente pelos telefones: (11) 4447-1233, (11) 4446-6330, (11) 4446-6818, (11) 99483-0881, (11) 99465-4332 ou (11) 98964-0716.

Para os outros casos, as imunizações estão sendo aplicadas em Jordanésia, Polvilho, Cajamar Centro, Ponunduva e km 43. Em Jordanésia, um dos Polos de Vacinação está localizado no Centro de Eventos Boiódromo, e as imunizações são aplicadas pelo sistema drive-thru, sem precisar sair do veículo (entrada pelo Ginásio de Esportes Prefeito Manoel Álvares, em Jordanésia). No Polvilho, a vacinação está sendo aplicada no Ginásio Antônio Carlos Tramassi (estacionamento para veículos disponível ao lado do ginásio). Atendimento de segunda a sábado, das 09h às 17h.

Em Cajamar Centro, KM 43 e Ponunduva, as vacinas contra a COVID-19 serão aplicadas nas Estratégias de Saúde da Família (ESF), de segunda a sexta-feira, das 09 às 16h. Após este horário, os atendimentos serão realizados nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Polvilho e Jordanésia, das 17 às 19h.

Para receber a imunização não é necessário agendar. Porém, para agilizar o atendimento, é importante preencher o formulário online, disponível através do site https://vacinaja.sp.gov.br. No momento da aplicação, é preciso apresentar documento com foto original, cartão do SUS e a cópia de receitas ou laudo médico, de acordo com cada caso:

COMORBIDADES: Apresentar laudo médico / receituário atualizado comprovando a patologia;

DEFICIÊNCIA PERMANENTE: Levar comprovante do recebimento do benefício de prestação continuada da assistência social;

TRANSPLANTADOS: Apresentar comprovante do transplante ou laudo médico.

Relação de comorbidades definidas pelo Ministério da Saúde:

  • Insuficiência Cardíaca
  • Cor-pulmonale e hipertensão pulmonar
  • Cardiopatia hipertensiva
  • Síndromes coronarianas
  • Miocardiopatias pericardiomiopatias
  • Valvopatias
  • Doença da aorta, dos grandes vasos e fistulas arteriovenosas
  • Arritmias cardíacas
  • Cardiopatia congênita do adulto
  • Próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados
  • Diabetes Mellitus
  • Pneumopatias crônicas graves
  • Hipertensão arterial resistente
  • Hipertensão arterial estágio 3
  • Hipertensão arterial estágios 1 e 2 com lesão no órgão alvo
  • Doença cerebrovascular
  • Doença renal crônica
  • Imunossuprimidos
  • Anemia falciforme
  • Obesidade mórbida
  • Cirrose hepática
  • HIV

VACINAÇÃO (exceto grávidas com comorbidades)

Atendimento de segunda a sábado, das 9h às 17h:

  • Drive-thru: Centro de Eventos “Boiódromo”, em Jordanésia Av. Vereador Joaquim Pereira Barbosa nº 827 (entrada pelo Ginásio de Esportes Prefeito Manoel Álvares, em Jordanésia)
  • Ginásio do Polvilho: Ginásio de Esportes “Antônio Carlos Tramassi”, no Polvilho. Rua Creuza Ferreira de Araújo nº 120 (estacionamento para veículos ao lado do Ginásio)

Atendimento de segunda a sexta-feira, das 09h às 16h:

  • ESF KM 43: Av. das Nascentes nº 518 – Bairro São Benedito/Km 43
  • ESF Ponunduva: Rua Joaquim Rodrigues Pontes nº 203 – Ponunduva
  • ESF Cajamar Centro: Av. Prof. Walter Ribas de Andrade nº 544 – Centro

Atendimento de segunda a sexta-feira, das 17h às 19h:

  • UBS Jordanésia: Av. Dr. Antônio João Abdalla nº 850
  • UBS Polvilho: Rua Timburi 121, Polvilho

Continue Reading

Cajamar

Pessoas com comorbidades devem levar cópia de laudo médico quando forem vacinar

Published

on

By

Fonte: PMC

A medida tem como objetivo evitar fraudes de pessoas que tentam passar na frente sem pertencer aos grupos prioritários

A partir dessa semana, a Secretaria de Saúde solicita uma cópia da declaração, receita ou laudo médico de pessoas com comorbidades que forem receber a primeira dose de vacinas contra a COVID-19. A medida foi estabelecida seguindo orientações do Ministério Público, e tem como objetivo evitar fraudes de pessoas que tentam passar na frente, sem pertencer aos grupos prioritários.

A nova determinação entrou em vigor nesta segunda-feira (31). Com isso, é preciso que no momento da vacinação a pessoa leve junto uma cópia da receita ou laudo médico para que seja anexado no cadastro. Continuará sendo necessário também a apresentação de comprovante de residência do município e documento com foto.

Esse novo critério será utilizado em todos os municípios de São Paulo, visando garantir que a imunização está sendo aplicada rigorosamente apenas nos grupos prioritários liberados. Caso seja detectado qualquer tipo de irregularidade, será iniciado um processo civil/criminal, com encaminhamento para providências do Ministério Público (MP).

Continue Reading
Advertisement
Advertisement

Trending

Portal TopTVOn Brasil ©2021